Portal Opinião Pública "Jornalismo com independência e imparcialidade!"

Por falta de Técnico em Enfermagem no Ambulatório Central, Teixeira de Freitas poderá ter casos de poliomielite.

ByLéo Feitosa

set 13, 2018

A três dias do final da Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomelite e o Sarampo, dados preliminares do Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunização (SI-PNI) indicam que a média nacional de vacinação está em 94,7% para o sarampo e 93,6% para a poliomielite.

Foram aplicadas em todo o país mais de 22 milhões de doses das vacinas (11,2 milhões de cada vacina). Onze estados atingiram a meta do Ministério da Saúde de vacinar, pelo menos, 95% do público-alvo, para as duas vacinas. Mais de 4 mil (72%) municípios do país cumpriram a meta.

Como já era de se esperar no município de Teixeira de Freitas-BA, em virtude da péssima qualidade do serviço público de saúde, essa meta esta muito aquém do desejado.

Pelo menos para pais, mães e responsáveis que estão indo ao Ambulatório Central em busca de imunizar seus filhos.

Leia também!  Descaso: Governo Rui Costa inicia demolição do setor de embarque e desembarque da rodoviária; fechamento gerou revolta de taxistas e mototaxistas. Entenda!

Dezenas de usuários do SUS estão indignados com à situação de descaso em que se encontra o referido ambulatório central. Faltam profissionais, falta rapidez no atendimento, e segundo alguns pais e responsáveis, falta principalmente respeito à população, que tem por diversas vezes, tem de procurar o atendimento particular de saúde, para receber uma simples vacina.

Um cidadão que preferiu não ser identificado, procurou a nossa redação e relatou que na última quarta-feira, 12 de setembro, procurou atendimento para imunizar sua filha contra a Poliomelite e o Sarampo, porém teve o atendimento negado, pois segundo o mesmo, foi informado que no ambulatório central do município não tinha o profissional capacitado para aplicar a vacina.

O Programa Nacional de Imunizações (PNI), regulamentado pela Lei Federal nº 6.259, de 30 de outubro de 1975, e pelo Decreto nº 78.321, de 12 de agosto de 1976, instituiu o Sistema Nacional de Vigilância Epidemiológica (SNVE) (BRASIL, 2014). Em Teixeira de Freitas-Ba, tal lei não tem sido respeitada.

Com a negativa de ter a vacina aplicada em sua filha, o pai, se viu forçado à retornar para casa, e sua filha ficou temporariamente sem ser imunizada.

Leia também!  Prefeitura No Seu Bairro acontece no distrito de Cachoeira do Mato, na próxima sexta (22); confira a programação.

Relatos de outros pais afirmam que em diversos postos de saúde, até tem o técnico em enfermagem, mas falta a vacina.

Teixeira de Freitas fica por tanto dentro daquele pequeno percentual de municípios brasileiros que não irão cumprir a meta de vacinar 100% das suas crianças, principalmente contra a poliomielite.

Uma verdadeira tragédia anunciada, segundo alguns especialistas em saúde pública, que alertam para a necessidade de vacinar 100% das crianças contra a poliomielite.

 

Por: Opinião Pública/ Da Redação. 

Faça aqui seu comentário!