Portal Opinião Pública "Jornalismo com independência e imparcialidade!"

Itamaraju: Motorista da prefeitura “parte pra cima” de vereadores em sessão que marcaria abertura da “CPI da Mini-Usina”

ByLéo Feitosa

nov 13, 2019
O Clima esquentou na Câmara de Vereadores de Itamaraju-BA.

O motorista do prefeito Marcelo Angênica (PSDB), Devison dos Reis Santos, conhecido como “Galego”, perdeu o controle na noite de terça-feira, 12, durante a sessão onde seria lido o documento da abertura de uma CPI que busca investigar possíveis ilegalidades cometidas pelo gestor Municipal que teria fraudado uma licitação e utilizado documentos falsos para receber recursos da prefeitura de Itamaraju.

O motorista que é servidor público comissionado, e responde no Ministério Público a uma investigação por ter alugado um veículo de sua propriedade para a prefeitura, invadiu a plenária da câmara municipal e ameaçou os vereadores que assinaram o pedido de CPI.

Leia também!  Inauguração da UPA marcará um novo momento na história de Mucuri.

 

No vídeo gravado por populares, Devison aparece exaltado e partindo pra cima de dois vereadores que compõem a mesa diretora da casa. Além do motorista, outros servidores contratados e nomeados foram convocados para comparecerem durante a sessão sob pena de exoneração.

ASSISTA O VÍDEO

 

Após o grande tumulto promovido por servidores nomeados e contratados, o presidente da Câmara Municipal, Adriano Pinaffo, decidiu suspender a sessão.

Leia também!  Prefeitura de Medeiros Neto começa a receber megaestrutura para Feira Cidadã.

Segundo a denúncia, algumas pessoas teriam sido contratadas para promover a depredação do prédio da câmara, e há registro de imagens do filho de uma servidora da Prefeitura, e ex candidata a vereadora, tentando arrombar uma das portas da câmara.

Os vereadores que assinaram a CPI devem acionar o Ministério Público solicitando o afastamento cautelar do Prefeito Marcelo Angênica pelo fato de que o mesmo estaria utilizando a estrutura da Prefeitura para tentar impedir o andamento a investigação.

Fonte: Portal Siga a Notícia/ 

 

Por: Opinião Pública/ Da Redação/

Faça aqui seu comentário!