Portal Opinião Pública "Jornalismo com independência e imparcialidade!"

Circunstâncias da morte do ex-vereador Willian Martins serão investigadas pela Polícia Civil.

ByLéo Feitosa

out 28, 2019

 

As circunstâncias da morte do ex vereador pelo município de Teixeira de Freitas-BA, Willian Martins de Souza, que era casado com a também ex vereadora Nalvinha, serão investigadas pelo Departamento de Homicídios da 8ª Coorpin/Polícia Civil de Teixeira de Freitas-BA.

Willian Martins era filho do ex prefeito de Alcobaça Tico Romão

O ex-vereador era líder político no distrito de Cachoeira do Mato, tendo sido proprietário do supermercado União e chefe de coordenação da Adab, além de ter ocupado o cargo de secretário municipal na prefeitura de Teixeira de Freitas.

As informações preliminares apontam que Willian Martins de Souza, de 64 anos foi encontrado com um ferimento no rosto proveniente de um tiro de arma de fogo, mas ainda não se sabe se o disparo foi acidental. As primeiras informações são de que ele tenha tirado a própria vida.

Leia também!  Teixeira: Prefeitura constrói refeitórios em escolas do município; saiba quais.

Mas a polícia civil não descarta outras linhas de investigações, e o caso será encaminhado ao Departamento de Homicídios da 8ª Coorpin/Polícia Civil de Teixeira de Freitas-BA.

Segundo informações, o ex-vereador momentos antes do incidente foi visto por um de seus funcionários portando um “rifle” dentro de sua propriedade rural localizada em Cachoeira do Mato.

Leia também!  Prefeitura de Medeiros Neto e Governo do Estado promovem Feira da Saúde e Cidadania no município; veja lista de serviços.

Segundo o funcionário após te-lo visto pela última vez, logo em seguida, o mesmo ouviu o estampido de tiro de arma de fogo. Apesar de Willian ter sido socorrido e levado para o Hospital Regional de Teixeira de Freitas-BA, o mesmo já teria dado entrada na unidade hospitalar sem vida. O caso foi registrado na sede da 8ª Coorpin pela delegada Drª Andressa Carvalho, que solicitou a remoção do corpo para o IML, e abriu os procedimentos de investigação.

 

 

Por: Opinião Pública/ da Redação/

Faça aqui seu comentário!