Portal Opinião Pública "Jornalismo com independência e imparcialidade!"

Venda Online pelo “Teixeira Vendas” quase acaba em latrocínio, com vítima ferido a bala.

ByLéo Feitosa

ago 18, 2019

Cada dia mais comum as pessoas utilizarem das redes sociais e dos grupos do Facebook para comprarem e venderem produtos usados na popular modalidade do “desapega”, sem ao menos avaliarem os riscos de tal prática.

Isso porque na noite do último sábado, dia 17 de agosto, algo tão comum quase terminou com um latrocínio, que é um assalto seguido de morte.

A vítima no caso foi Adevagno Ferreira Santos, de 39 anos, alvejado por três tiros no bairro Arco Verde, no município de Teixeira de Freitas-BA, durante uma tentativa de venda, de uma antena parabólica, que a vítima teria anunciado no grupo Teixeira Vendas. 

Leia também!  Prefeito Beto Pinto entrega várias obras no aniversário de 64 anos de emancipação política de Medeiros Neto.

Conforme informações presentes no Boletim de Ocorrência (BO) registrado na 8ª Coorpin de Teixeira de Freitas-BA, a vítima anunciou no grupo Teixeira Vendas, a referida antena parabólica, momento em que, criminosos fizeram contato com o mesmo, sendo acertado o local do encontro onde o negócio seria fechado.

Ao dirigir-se ao local combinado pilotando uma moto, foi surpreendido por dois indivíduos, que também estavam de moto, quando anunciaram o assalto,  e exigiram que a vítima entregasse a sua  motocicleta. 

Leia também!  CTA realiza atendimento especializado para Infecções Sexualmente Transmissíveis; saiba como obter os serviços.

A vítima então tentou fugir, porém nesse momento, um dos criminosos que estava na garupa, sacou a arma e atirou várias vezes, alvejando Adevagno com três tiros, sendo 01 nas costas, 01 de raspão no braço e um no queixo.

Mesmo ferido, continuou a acelerar a moto e conseguiu fugir.

Após a tentativa frustada dos criminosos, Adevagno Ferreira Santos foi socorrido para o Hospital Municipal de Teixeira de Freitas (HMTF), onde foi operado e encontra-se em recuperação e fora de risco

 

 

 

Por: Opinião Pública/ Da Redação/

Faça aqui seu comentário!