Portal Opinião Pública "Jornalismo com independência e imparcialidade!"

Turismo: Bahia registra crescimento da atividade turística em junho.

ByLéo Feitosa

ago 11, 2019

Em junho, a atividade turística na Bahia cresceu mais que a média do Brasil. O dado é da Pesquisa Mensal de Serviços, divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), nesta sexta-feira (9).

Em relação a junho de 2018, a Bahia registrou crescimento de 6,9%, enquanto a média nacional foi de 2,6%. Já no comparativo entre maio e junho/2019, quando o estado registrou incremento de 0,3%, o país teve decréscimo (-2%).

Dentre os fatores que influenciaram negativamente o desenvolvimento do turismo nacional, o IBGE aponta o segmento de transporte aéreo de passageiros.

“Apesar de sermos diretamente afetados com a interrupção das operações da companhia aérea Avianca e pela alta do valor das passagens, conseguimos atrair visitantes e chegar a um patamar positivo”, explica o secretário do Turismo da Bahia, Fausto Franco.

Leia também!  Medeiros Neto: realizadas com sucesso as primeiras centenas de cirurgias de catarata no Hospital Municipal de Medeiros Neto.

Para alavancar o turismo, o Governo da Bahia investe especialmente na promoção dos seus principais destinos turísticos, com a participação em eventos nacionais e internacionais e na atração de novos voos.

“Adotamos uma política mais agressiva para a captação de novos voos, a fim de ampliar a malha aérea do estado, com a oferta de mais voos para os aeroportos da capital e do interior”, pontua Franco, ao citar a reedição do decreto de redução das alíquotas do ICMS do querosene de aviação (QAV).

Leia também!  Hospital de Medeiros Neto recebe mais de um mil uniformes fruto da parceria entre Prefeitura Municipal, Usina Santa Maria e Corcovado.

Publicado no início de julho, o decreto prevê alíquota mínima de até 3% do ICMS sobre o querosene de aviação para empresas que cumprirem critérios relativos ao aumento do número de assentos nos voos com destino a cidades baianas. Já a alíquota máxima cai de 18% para 12%. O pacote também prevê alíquotas intermediárias.

 

Fonte: Ascom/Setur

 

Por: Portal Opinião Pública/ da Redação

Faça aqui seu comentário!