Portal Opinião Pública "Jornalismo com independência e imparcialidade!"

Tribunal Superior Eleitoral veta uso de verba pública para defesa de políticos.

ByLéo Feitosa

maio 11, 2019

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) como forma de impedir que o dinheiro público do Fundo Partidário seja usado para defender políticos na mira da Lava Jato, endureceu as penas impostas aos partidos no julgamento das contas anuais e proibiu a contratação de advogados para a defesa de filiados investigados com o uso das verbas partidárias.

Na Câmara dos Deputados Federais, inclusive, deputados e dirigentes de partidos já discutem, nos bastidores, a possibilidade de criar uma lei para conter a ação da Corte, sob o argumento de que os magistrados estão legislando, conforme informações do Estadão Conteúdo. 

Leia também!  Secretarias municipais elevam a grandiosidade da Feira Cidadã em Medeiros Neto.

O valor que o TSE determinou como devolução aos cofres públicos por irregularidades encontradas na aplicação do fundo pelos partidos, aumentou em quase 40% em relação ao ano anterior. O número de siglas punidos também passou de 11 para 14 no mesmo período. 

Leia também!  Confira detalhes da cerimônia de encerramento da 9ª edição do Festival Gastronômico, que ocorreu na última quarta-feira, dia 03 de agosto.

O fundo é uma espécie de “mesada” com dinheiro público destinado a bancar despesas do dia a dia dos partidos, como aluguel de imóveis, passagens aéreas, realização de eventos e contratação de pessoal.

Anualmente, o TSE analisa as prestações de contas para saber se o dinheiro foi aplicado de forma correta.

 

Fonte: Bocão News/

Por: Opinião Pública/ Da Redação/

Faça aqui seu comentário!