Portal Opinião Pública "Jornalismo com independência e imparcialidade!"

Teixeira: MPF acata denúncia de superfaturamento em compra de medicamentos pela PMTF. Medicamentos estavam 465% mais caros do que previam os contratos.

ByLéo Feitosa

jul 19, 2021

 

O Ministério Público Federal – MPF, notificou a Secretária Municipal de Saúde de Teixeira de Freitas-BA, a Srª. Cristiane de Almeida Cerqueira Silva, e pelo menos mais quatro pessoas supostamente envolvidas em um esquema de superfaturamento de material de consumo e medicamentos.

A suspeita é de que os envolvidos tenham por meio de contratos aditivos com a empresa OKEY MED DISTRIBUIDORA DE MEDICAMENTOS HOSPITALARES E ODONTOLÓGICOS IMPORTAÇÕES E EXPORTAÇÕES EIRELI, sob o (CNPJ 11.311.773/0001-05), superfaturado a AQUISIÇÃO DE MATERIAL DE CONSUMO (MEDICAMENTOS) PARA ATENDER AS NECESSIDADES DA SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE.

Cristiane de Almeida Cerqueira Silva – Secretária Municipal de Saúde

TERMOS ADITIVOS SUPOSTAMENTE SUPERFATURARAM E ALTERARAM OS PREÇOS DE ALGUNS MEDICAMENTOS FORNECIDOS PELA REFERIDA EMPRESA EM ATÉ 100% EM RELAÇÃO AO CONTRATO INICIAL, em uma das supostas fraudes.

A denúncia, segundo as nossas fontes foi protocolada no Ministério Público Federal – MPF, pela jornalista investigativa Viviane Moreira do Portal Verdades Políticas.

O superfaturamento!

O MEDICAMENTO LARIGLUTIDA 6MG/ML, por exemplo, ESPANTOSAMENTE teria sido superfaturados em 465% do seu valor no CONTRATO INICIAL, custando a cerca de R$ 239,00 PASSOU A CUSTAR R$ 1.054,32).

Leia também!  Mucuri: Transporte escolar com qualidade e segurança retorna ao município de Mucuri.

AS LUVAS MAIS CARAS DO BRASIL ESTÃO EM TEIXEIRA DE FREITAS!

Para que possamos ter uma ideia do rombo aos cofres públicos, em um dos termos aditivos, sob o número TA-3-120-2021), e argumentando promover “O EQUILÍBRIO ECONÔMICO-FINACEIRO DOS VALORES UNITÁRIOS DE ALGUNS ITENS CONSTANTES NO TERMO CONTRATUAL, uma simples CAIXAS DE LUVAS QUE CUSTAVAM INICIALMENTE R$ 14,90 PASSARAM A CUSTAR R$ 99,00.

A empresa requereu a Prefeitura Municipal de Teixeira de Freitas-BA, por meio da SMS, o reequilíbrio financeiro em relação aos preços dos MEDICAMENTOS para atender as necessidades da Secretaria de Saúde, e o produto LUVA de procedimento hospitalar, mais que triplicou de preço.

A Secretaria de Saúde informou que realizou pesquisa de preço mercadológico e concluiu que os itens questionados sofreram grandes reajustes no mercado devido a Pandemia do (COVID-19), e que tal situação compromete a entrega de mercadorias, uma vez que os valores estariam defasados.

Entre os dias 16 e 17/03/2021, a procuradoria jurídica do município de Teixeira de Freitas, opinou pela concordância das alterações contratuais propostos pela OKEY MED, argumentando que restou comprovada e justificada a existência de caso fortuito ou força maior, o que determinou o aumento abrupto do produto no mercado.

Leia também!  Teixeira: Prefeitura constrói refeitórios em escolas do município; saiba quais.

Com base nisso, em 22/03/2021 foram firmados os Termos Aditivos aos Contratos n. 3-120-2021 e 3.117-2021, que aditivaram valores à contratação efetuada.

OS POSSÍVEIS ENVOLVIDOS NO ESQUEMA DE SUPERFATURAMENTO SÃO:

  • LUDMILA SEPULVEDA RIBEIRO 
  • JOÃO MARINHO GALVÃO BISNETO (AMBOS RESPONSÁVEIS PELA EMPRESA OKEY MED)
  • REINALDO LOPES VIEIRA, SERVIDOR DO MUNICÍPIO DE TEIXEIRA DE FREITAS, (FISCAL DE CONTRATOS),
  • CRISTINE DE ALMEIDA CERQUEIRA SILVA (SECRETÁRIA DE SAÚDE) por Crimes da Lei de licitações e Improbidade Administrativa.

O Procurador da República Dr. Luiz Paulo Paciornik Schulman determinou que todos os envolvidos sejam notificados por qualquer meio, oportunizando-lhe esclarecer o contexto em que ocorreram as alterações contratuais firmadas nos termos aditivos, e apresentem as justificativas que levaram a estipulação dos preços dos medicamentos e insumos, tão pouco tempo.

DENUNCIA OKEY MED – NOTICIA DE FATO

 

Por: Opinião Pública/ DA REDAÇÃO/

Faça aqui seu comentário!