Portal Opinião Pública "Jornalismo com independência e imparcialidade!"

“Reforma da Previdência não vai resolver o problema”, alerta Elmar Nascimento.

ByLéo Feitosa

fev 3, 2019

Uma das votações mais esperadas no Congresso Nacional é a da Reforma da Previdência. Tema polêmico, o projeto é prioritário para a equipe econômica do presidente Jair Bolsonaro (PSL). Para o presidente do Democratas na Câmara dos Deputados, o deputado federal Elmar Nascimento (DEM-BA), a reforma da Previdência é um tema que precisa ser enfrentado. 

“Quando a gente fala em pauta econômica, a grande e primeira guerra que precisa ser feita é em relação à reforma da Previdência. Se você perguntar aos parlamentares, aos governadores dos estados e aos prefeitos, que têm responsabilidade de ter as previdências próprias, dez de dez vão dizer que é preciso uma reforma da Previdência. Agora, qual é ela, qual é o denominador comum?”, questiona Elmar. Ele destacou que os parlamentares sabem que precisam encarar o embate com as corporações que fazem minorias organizadas, se mobilizam e cada uma procura defender o seu nicho.

Leia também!  "E o trabalho não para!" Prefeitura de Teixeira de Freitas conclui a recuperação de estradas no pré-assentamento Fábio Santos.

Elmar diz que, se o Brasil não ficar atento, daqui a pouco, a reforma que chega do governo é completamente deformada e não resolverá o problema.

Ou resolve para dez anos, empurrando com a barriga, e, daqui a 10 anos, a gente precisa tratar desse tema novamente. Portanto, é preciso enfrentar uma reforma da Previdência que seja do tamanho que ela precisa ser feita, a fim de que a gente tenha condição de aprovar. Mas é importante que o governo tenha capacidade de dialogar com a população porque a reforma é necessária desde o governo da presidente Dilma Rousseff (PT)”, avaliou.

O deputado alerta que, se o governo não tiver a capacidade de se comunicar, por tudo o que os brasileiros passaram nas últimas eleições, será difícil conseguir que o parlamentar vote a favor de uma coisa que ele sabe que o povo está contra.

“Não sabem as pessoas que existem muitos privilégios e que, quando não se vota uma questão como essa da reforma da Previdência, justamente os mais pobres, os menos favorecidos, os que mais precisam são os que saem mais prejudicados”, advertiu.

Por: Opinião Pública/ Da Redação/Fonte/ Bocão News/

Faça aqui seu comentário!