Portal Opinião Pública "Jornalismo com independência e imparcialidade!"

Novo secretário de saúde tem uma ficha corrida de 10 processos na justiça, 9 deles por improbidade.

ByLéo Feitosa

jan 8, 2019

O novo secretário de Saúde de Teixeira de Freitas, Fabiano Marily, que assumiu ontem o cargo, responde a 10 ações na Justiça Estadual do Espirito Santo propostas pelo Ministério Público capixaba por supostas irregularidades em processos licitatórios. Do total, 9 (nove) ações são de improbidade administrativa e 1 (uma) ação penal.

As informações estão presentes no site do Tribunal de Justiça do Estado do Espirito Santo, e tornaram-se públicas, após matéria do portal de notícias Zero Hora News.

 

As ações propostas pelo Ministério Público Capixaba, tem relação com supostas irregularidades constatadas quando Fabiano Marily ocupou o cargo de Diretor Geral do Hospital Dr. Roberto Arnizaut Silvares – HRAS em São Mateus/ES. A maior parte das denúncias já foram recebidas pela Justiça capixaba.

 

Fabiano é acusado segundo o Ministério Público de praticar “conduta criminosa na condução de procedimentos administrativos que concluíram pela não realização de licitação quando esta se fazia necessária à luz dos princípios e normas de direito administrativo vigentes”.

Junto com Fabiano há outros servidores públicos e empresários que também respondem aos processos e segundo o MP teriam contribuído para as fraudes e fugas aos procedimentos licitatórios.

Leia também!  "E o trabalho não para!" Prefeitura de Teixeira de Freitas conclui a recuperação de estradas no pré-assentamento Fábio Santos.
Fabiano Marily, é o 4º secretário de saúde da gestão Temóteo Brito

Fabiano Marily, é o 4º secretário de saúde da gestão Temóteo Brito, que acumula recordes de reprovação popular em sua gestão, haja vista que desde o inicio de sua administração, não conseguiu sanar os problemas mais básicos, principalmente na área da saúde pública, sendo hoje o município líder absoluto em casos de chikungunya (75% dos casos no estado), e registrado números assombrosos em mortalidade nos dois únicos hospitais públicos do município. Foram mais de 800 no Hospital Municipal-HMTF- e 118 na UMMI- Unidade Municipal Materno Infantil.

 

Leia também!  Prefeitura prossegue com obras na Escola Municipal Pedro Agrizzi.

Por: Opinião Pública/ Fonte/ Zero Hora News/

Faça aqui seu comentário!