Portal Opinião Pública "Jornalismo com independência e imparcialidade!"

Com novos radares Temóteo quer criar super indústria da multa em Teixeira.

ByLéo Feitosa

set 25, 2018

Temóteo Alves de Brito (PSD) foi eleito prefeito de Teixeira de Freitas, com dentre outras promessas, de que acabaria com a chamada “indústria da multa” instaurada pelo ex-prefeito João Bosco (PT). Nada mais falacioso.

Nem bem completou o segundo ano como prefeito, e os radares da cidade já estão de volta, detalhe, muito mais radares. E assim, o prefeito Temóteo vai aumentar o número de câmeras e aumentar exponencialmente a fiscalização. Para começar a punir financeiramente os motoristas teixeirenses.

O argumento de campanha de Temóteo Brito usado para atrair o eleitorado contrário ao PT, era na verdade uma cortina de fumaça para esconder a verdadeira intenção dele, a de criar uma indústria da multa ainda mais lucrativa do que se imaginava.

Para tanto, o prefeito, Temóteo Alves de Brito (PSD), através da licitação pregão presencial n° 79/2107, já contratou a empresa TIVIC TECNOLOGIA E INFORMAÇÃO LTDA – ME, com sede, em Vitória da Conquista/BA, para instalar os radares de velocidade e câmeras de monitoramento em Teixeira de Freitas.

 

A fiscalização eletrônica que deve receber, no mínimo o “dobro” de radares que haviam instalados na gestão anterior, tem um único propósito, “encher os caixas da prefeitura de dinheiro”, já que o Prefeito Temóteo, tem reclamado que houve uma queda na arrecadação do município com o fim dos radares que haviam instalados, daí a necessidade de não só retornar, mas, aumentar à fiscalização eletrônica para com isso haver uma complementação nos cofres públicos.

Leia também!  Tudo pronto para a Feira Cidadã em Medeiros Neto, promovida pela Prefeitura Municipal e Governo do Estado.

O contrato com a empresa Tivic, que será responsável pela fiscalização eletrônica, já está devidamente assinado, portanto, em pleno vigor, e não teve início ainda em razão que assessores teriam convencido o prefeito de somente efetuar a instalação da fiscalização eletrônica, após, o termino do primeiro turno eleitoral, pois, se acaso, instalasse antes, poderia haver um grande prejuízo a votação dos candidatos à deputados apoiados pelo mesmo.

Pelo visto, o prefeito, acredita que o cidadão tem memória curta, e agora com a “caneta” na mão, pretende fazer justamente o contrário do que pregou durante toda a campanha eleitoral de 2016, com o agravante de cometer um estelionato eleitoral, ao somente instalar os radares quando passado o primeiro turno das eleições de 2018, com o finto de que a medida impopular, não traga prejuízo eleitoral aos seus deputados.

Leia também!  INVESTIMENTO: Agentes de Combate às Endemias – ACE recebem mais equipamentos de trabalho.

Conforme a nossa reportagem apurou, os radares, câmeras e todo o sistema de fiscalização eletrônica que está em vias de ser instalado na cidade, encontram-se “escondidos” em um galpão, afim, de que até passar o período eleitoral, ninguém possa ter acesso aos mesmos.

Nossa reportagem tentou obter os autos do processo licitatório 79/2017 no sistema digital (E-TCM) do Tribunal de Contas do municípios da Bahia, afim, de apurar denúncia que uma parte da remuneração da empresa seria com base em percentual na quantidade de multas aplicadas, o que é proibido, mas, não encontramos os autos em nenhum dos meses pesquisados, em razão que será efetuada representação ao TCM/BA, afim de apurar, se a prefeitura de Teixeira de Freitas não enviou e os motivos que ensejaram o não envio da documentação ao TCM, já que é obrigatória para efeitos de fiscalização.

 

Por: Opinião Pública/ Léo Feitosa/ Fonte: Redação do Zero Hora News

Faça aqui seu comentário!