Portal Opinião Pública "Jornalismo com independência e imparcialidade!"

Áudios Vazados entre vereadores de Teixeira de Freitas, aponta suposto “Favorecimento” das senhas na biometria.

ByLéo Feitosa

fev 14, 2019

Grupo interno do aplicativo WhatsApp dos vereadores no município de Teixeira de Freitas-BA, teve mais uma vez gravações de voz vazados, e apontam para suposto favorecimento à determinados vereadores em detrimento de outros. O município de Teixeira de Freitas possui 104.947 eleitores em 295 seções eleitorais da 183ª Zona Eleitoral da Comarca de Teixeira de Freitas.

Conforme o servidor público federal Bruno Barros Guarino, chefe do Cartório da 183ª Zona Eleitoral de Teixeira de Freitas, a Justiça Eleitoral está implantando uma grande central para atender os eleitores até o final do mês de fevereiro. No entanto a formação de filas quilométricas desde que se iniciou o cadastramento biométrico tornou-se algo corriqueiro. Com isso também passou a surgirem inúmeras denúncias de certas irregularidades e favorecimentos, com base em áudios enviados a nossa redação.

Leia também!  Mucuri: Transporte escolar com qualidade e segurança retorna ao município de Mucuri.

Uma dessas situações veio a tona após uma moradora do povoado  de Santo Antônio, enviar um áudio ao vereador Joris de Gel Lopes.

Ouçam o áudio:

Outra situação um tanto quanto polêmica e passível de investigação por parte Ministério Público Federal ou Justiça Eleitoral, envolve especificamente o presidente da Câmara Municipal de Vereadores, Ronaldo Cordeiro ( Baitakão ), e o vereador Bernardo Cabral.  No áudio à seguir é possível ouvir Bernardo Cabral relatar que obteve a notícia de que o responsável e prestador de serviço do TRE estaria fazendo a entrega de senhas a determinados vereadores, em detrimento de outros, o que em tese pode ser caracterizado como “Favorecimento”.

Ouçam o Áudio.
Vereador Bernardo Cabral e Ronaldo Baitakão.

 

Procurado à Assessoria de Imprensa da Câmara de Vereadores de Teixeira de Freitas, a mesma através de seu Diretor de Comunicação Atylla Borborema, informou que o caso trata-se de um “mal entendido” por parte do vereador Bernardo Cabral, e que por determinação da Justiça Eleitoral desta Comarca, foi autorizado pelo juiz eleitoral à entrega de senhas aos vereadores representantes de distritos e povoados, afim de agilizar o processo de cadastramento biométrico, que está sendo realizado excepcionalmente aos sábados, até o dia 22 de fevereiro, prazo final para a realização da biometria. 

Leia também!  Gratidão: Prefeito Marcelo Belitardo inaugura o CRAS IV Vila Vargas, e expressa seu sentimento de gratidão por mais essa importante realização.

Nossa redação procurou o vereador Joris de Gel Lopes, para comentar o caso, mas o mesmo não foi encontrado em seu gabinete, assim como o vereador Bernardo Cabral, autor do áudios vazados. Fica por tanto aberto o espaço para que os mesmos possam dar as suas versões dos fatos.

Por: Opinião Pública/ da Redação/

Faça aqui seu comentário!