Portal Opinião Pública "Jornalismo com independência e imparcialidade!"

As eleições municipais em Teixeira de Freitas e o efeito “Tiririca. “

ByLéo Feitosa

jan 29, 2019

As eleições para Presidente da república, governadores e o Congresso Nacional foi um aviso dos eleitores brasileiros, insatisfeitos que exigem uma nova formúla de fazer política.

Em consequência desse sentimento, as eleições municipais em 2020, serão novamente um teste para a democracia.

Os fatos novos são o fim das coligações proporcionais para vereadores, o financiamento de campanha e o modelo econômico adotado pelo novo presidente Jair Bolsonaro, haja vista que o fim das coligações para vereadores evitará o tal efeito “tiririca”, no qual um legislador eleito com o dobro de votos do coeficiente eleitoral, eleja um companheiro de coligação com menos votos que outros candidatos de outras coligações.

Diante desses fatos em 2020 alguns personagens terão destaque na eleição municipal em Teixeira de Freitas-BA, sejam eles;

O Atual prefeito Temoteo Brito, o ex prefeito João Bosco, Lucas Bocão e as famílias Guimarães, Pinto e Belitardo, Caio Checon, Marta Helena, o professor Jonathan Molar (que deve rivalizar com Caio, já que são do mesmo partido) e Eujácio Dantas.

Levando em consideração que a qualquer momento esses personagens citados podem coligar-se entre si e lançarem chapas únicas, reuzindo as opções pela metade, e dando origem a um novo e forte grupo de jovens políticos com propostas e enjamento mais dinâmico.

Leia também!  INVESTIMENTO: Agentes de Combate às Endemias – ACE recebem mais equipamentos de trabalho.

Sobre o atual prefeito, Temoteo Brito, este conta com a prefeitura para impulsionar sua campanha, contudo seu obstáculo é o sentimento que a população expressou nas últimas eleições de mudança e renovação da política, sem citar que a densidade política do mesmo não mais a mesma, uma vez que conseguiu somar pouco mais que 1.500 votos para os seu candidato a deputado federal na última eleição.

Esse sentimento também é obstáculo para o Partido dos Trabalhadores, contudo há exemplo que pode ser superado, que é a eleição do Governador Rui Costa com mais de 70% de aprovação pela população baiana, então a candidatura do ex Prefeito João Bosco é perfeitamente factível, é não só isso!

Caso João Bosco não possa ser candidato, o seu apoio a qualquer um dos candidatos será simplesmente decisivo.

De outro lado, Lucas Bocão, Marta Helena e Caio Checon vão se apresentar incisivamente como alternativas ao prefeito e ex-prefeito, citados anteriormente, mesmo que Bocão seja atualmente o vice prefeito de Teixeira de Freitas, o discurso será da mundança, ou de colocar no poder algum candidato Novo.

Leia também!  Mucuri assume o 1º lugar no ranking da Atenção Primária à Saúde no extremo sul da Bahia.

Alguns chamam de anti intelectualismo ou a anti-política.

Mesma estratégia usada nas eleições presidenciais, nada novo por sinal, já que é o mesmo discurso pelo qual por exemplo, Trump elegeu-se, o Doria, e outros, que se dizem não políticos.

É necessário destacar que o professor Jhonathas Molar, a família Belitardo e Eujácio Dantas serão pessoas chaves no processo eleitoral, agora não se sabe em qual cadeira? vereadores? vice-prefeitos? prefeitos?

Só o tempo dirá como as forças tradicionais reagirão a essse sentimento de renovação política, quem vai seguir juntos, quem vai seguir solitário, ou quem fará frente ao pujante sentimento de mudanças.

Lembrando que à tempos o município de Teixeira de Freitas necessita de bons gestores, haja vista que os “bons político” ou “Políticos de Palanque” se mostraram ineficientes administradores.

“Que os jogos comecem! “

Portal Opinião Pública / Por: Orleans Alberto

Faça aqui seu comentário!